Quais São Os Níveis Ideais De Vitamina D?

Por sorte, há alimentos e hábitos do seu dia a dia que podem contribuir para elevar naturalmente os níveis de Vitamina D. A vitamina D, atua auxiliando a sua manutenção ao facilitar que algumas reações que melhoram nosso sistema imunológico ocorram. A suplementação de vitamina D pode ser feita via oral, por gotas ou comprimidos e, até mesmo, onde comprar colageno hidrolisado em capsulas através de uma injeção da mesma, sendo feito diariamente, semanalmente ou mensalmente. Alimentos como salmão, leite de vaca e seus derivados e cogumelos comestíveis são ótimas fontes de vitamina D. Logo, a vitamina D não é uma vitamina e sim um hormônio, mais precisamente um pré-hormônio que teve suas moléculas quimicamente separadas.

A diferença é que, nesse caso, muitos animais, inclusive nós, podemos adquiri-la através do sol. Nós, seres humanos, possuímos um metabolismo de natureza onívora, ou seja, temos a capacidade de digerir não só alimentos de origem animal, como também vegetal. Assim, podemos dizer que a origem desse nutriente para nós está tanto no sol, quanto nos alimentos de origem animal e vegetal. Já nos carnívoros, boa parte da vitamina D necessária é adquirida através da carne de outros animais.

+ Cálcio 1 000 Ui

Além disso, essa falta pode acarretar prejuízos à saúde óssea e ao sistema imunológico — o qual devemos nos atentar ainda mais em tempos de coronavírus. E, embora não seja necessária uma dosagem maior de vitamina D para os atletas, muitos destes utilizam de suplementos com doses elevadas da substância, o que não é recomendado. De acordo com Renke, diferentemente da deficiência, a superdosagem de vitamina D em si não tem influência no desempenho do atleta. Contudo, o banho de sol continua sendo a forma natural mais eficaz do corpo sintetizar vitamina D. De acordo com Renke, para o nosso organismo catalisar a substância, é necessário se expor à luz solar entre 10h e 15h, pois são nesses horários em que há maior intensidade de raios ultravioleta B , os quais sintetizam a vitamina D. Por outro lado, é importante frisar que a exposição prolongada à luz solar nesse período não é recomendada pelos dermatologistas devido ao risco de câncer de pele. Portanto, cerca de 15 minutos diários no sol são suficientes para garantir a produção da substância.

Energéticos Podem Oferecem Riscos À Saúde; Veja Quanto Consumir

A vitamina D pode ser encontrada em alimentos como óleos de salmão, atum e sardinha, gema de ovo, fígado, leite, iogurte e queijos ou em cápsulas ou comprimidos. Os raios ultravioletas do tipo B os responsáveis pela síntese dessa substância em nosso organismo.

qual a necessidade de vitamina D no corpo?

Vitamina D: Alimentos

De acordo com informações dodocumento de recomendações para o diagnóstico, tratamento e prevenção da hipovitaminose D em pediatria, cerca de 1 bilhão de pessoas sofrem de insuficiência ou deficiência de vitamina D no mundo, entre elas crianças e adolescentes ². Assim como para qualquer pessoa, em qualquer idade, a vitamina D para crianças também é importante. Esse nutriente auxilia importantes funções no corpo humano, tendo papel em diversos sistemas, como o musculoesquelético e o imunológico ¹. Gilmara - A exposição ao sol é a fonte mais efetiva e importante, mas o ideal é combinar o banho de sol, alimentação adequada e suplementação com vitamina D, a partir de indicação médica.

No entanto, caso ainda assim não consiga suprir suas necessidades da vitamina D, este pode ser o momento ideal para fazer uma suplementação. Como a vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo, ela também influencia consideravelmente no sistema imunológico, sendo importante no tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e também na prevenção do câncer. Diversos estudos recentes vêm apontando uma forte relação entre a deficiência desta vitamina com a ocorrência de doenças crônicas (como alguns tipos de câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, esclerose múltipla e depressão) e até mesmo doenças infecciosas . Nesse contexto de extrema preocupação com a deficiência de vitamina D, os profissionais de saúde estão solicitando muito mais exames e, em função deles, tratando muito mais pessoas. A interpretação atual é que todos deveríamos ter concentrações superiores a 20 ng/mL de 25 hidroxivitamina D no sangue para ter uma boa saúde óssea. Ao preconizar tal meta, teríamos que suplementar quantidades maiores de vitamina D, podendo chegar, em alguns casos, a um volume superior à tolerabilidade do organismo humano.

No final da gravidez, a carência do nutriente favorece a pré-eclâmpsia e aumenta os riscos de ocorrência de autismo. Tais dados revelam o impacto da vitamina no sistema cardíaco e endossam a preocupação com as consequências de doses altas nesse contexto. Agende seus exames decheck-upno Alta Diagnósticos e mantenha as avaliações de sua saúde em dia! Acesse nossa plataforma deagendamento onlinee escolha a unidade de sua preferência. Além das alterações ósseas, há comprometimento da força e contratilidade muscular, gerando fraqueza muscular e, em última instância, comprometimento muscular global com sarcopenia. Na sequência essa molécula sofre sua primeira ativação no fígado (hidroxilação) e se transforma em 25 OH D3, que é a vitamina D dosada no sangue, pois, é a mais abundante.

“Em lactentes, o leite materno, que é o melhor alimento para o recém-nascido, possui baixas concentrações de vitamina D, mesmo que a puérpera tenha uma boa ingestão desta vitamina. Desta forma, a SBP recomenda a suplementação de crianças em aleitamento materno exclusivo, iniciando logo após o nascimento, com dose de 400 UI/dia”, explicou Alessandra Araújo, nutricionista do IFF. Também chamada de calciferol, é uma vitamina naturalmente presente em alguns alimentos e também disponível em farmácias e drogarias comosuplemento alimentar, geralmente em formato de cápsula. Ela também é produzida dentro de nosso organismo, quando os raios ultravioleta da luz solar atingem a pele, acionando a síntese da vitamina D2. "Além disso, a vitamina D também atua como reguladora do crescimento, sistema imunológico, cardiovascular, músculos, metabolismo e insulina, e na prevenção de câncer, doenças cardiovasculares e envelhecimento precoce", acrescenta.

Com no mínimo 2% de gordura em peso, como salmão, truta, atum e cavala - e também óleos de fígado de peixe estão entre as melhores fontes. A depender desses resultados, o médico pode sugerir mudanças alimentares e de hábitos para seu filho, ou a suplementação. Tomam certos medicamentos que bloqueiam a forma como o corpo utiliza a vitamina D. Seria tão bom se médicos se orientassem pelas pesquisas científicas e não pelo que aprenderam na faculdade. Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.